Tênis e futebol

06/04/2011

Caros leitores,

a partir de hoje os posts sobre tênis estarão apenas no meu outro blog, o É Pênalti.

O Blog É Pênalti é dedicado ao futebol nacional e internacional, mas agora contará com informação e opinião sobre o circuito do tênis.

Para conferir é só clicar em http://epenalti.wordpress.com

Siga também o twitter: http://www.twitter.com/juniorlourenco

Novak Djokovic venceu Roger Federer na final do ATP 500 de Dubai. Precisou de dois sets para derrotar o suíço pela segunda vez no ano. O sérvio encostou de vez na briga pela vice-liderança do ranking, mas a vitória tem um significado maior.

Parece consenso que Djokovic joga atualmente o melhor tênis de sua carreira. Venceu o Australian Open e tem pontos a ganhar na temporada de saibro, apesar do domínio de Rafael Nadal no piso.

Com a desistência do Masters 1000 de Indian Wells, terá o Masters de Miami para comprovar a boa fase. Mas se continuar jogando assim, Nole vai incomodar a dupla Nadal-Federer mais que o habitual.

Siga também no twitter: http://www.twitter.com/juniorlourenco

Três anos depois

01/02/2011

Após vencer Roger Federer por três sets a zero, era difícil não considerar Novak Djokovic favorito diante de Andy Murray, na final do Aberto da Austrália. Some o tênis de alto nível jogado nas duas semanas e o sérvio era ainda mais cotado.

Não que Andy Murray tenha feito um torneio ruim, muito pelo contrário. Mais uma vez mostrou um tênis habilidoso, técnico e cheio de variações. Mas na final, deveria ser mais incisivo.

É o terceiro vice do britânico. Um título cada vez mais maduro que precisa vir logo, para aliviar a pressão em Murray.

Três anos depois, Djokovic conquista o bi-campeonato na Austrália em grande fase. Vejamos se aproveitará esse momento para brilhar nos Slams dos outros pisos. Para o circuito, seria mais que atrativo.

Em tempo: foi a primeira final desde 2005 sem Roger Federer ou Rafael Nadal. A última foi entre Marat Safin e Lleyton Hewitt, também no torneio australiano.

Novak precisou de apenas três sets para vencer a final

Siga também no twitter: http://www.twitter.com/juniorlourenco

Aussie Kim

01/02/2011

Kim Clijsters tem um carinho especial pelo povo australiano. Carinho recíproco, diga-se. Ex-namorada de Lleyton Hewitt, sua carreira era acompanhada de perto pelos fãs locais. Voltou em 2009 e venceu o US Open, repetindo a dose ano passado. Mesmo assim, afetivamente, o Australian Open parecia mais importante.

Tecnicamente, Kim não deixa dúvidas. Tem golpes pesados para distribuir durante um jogo inteiro, além de experiência suficiente para sobressair nos momentos decisivos. Na final contra a chinesa Na Li, essa bagagem fez diferença.

Chega ao seu quarto Grand Slam (também venceu o US Open em 2005) com um reconhecimento maior que seu ranking. Pulou para o posto de número dois do mundo, mas impõe muito mais respeito que a líder Caroline Wozniacki, sem títulos desse porte.

Vale elogiar o grande torneio feito pela vice-campeã. Na Li mostrou um tênis inteligente e agressivo do fundo da quadra. Chegou a vencer o primeiro set da final, antes de ver a adversária crescer no jogo. Carismática, Li fez piadas sobre o marido nas entrevistas pós-jogo ao longo do campeonato, arrancando gargalhadas do público presente. Entretanto, no discurso de agradecimento fez uma bonita declaração de amor ao companheiro.

A belga não fez por menos. Agradeceu à todos e disse sentir que finalmente pode ser chamada pelo apelido que ganhou dos australianos: Aussie Kim.

Foi o quarto Grand Slam de Kim Clijsters

Siga também no twitter: http://www.twitter.com/juniorlourenco

Dois campeões de Grand Slams e dois tenistas em busca do primeiro Grand Slam. Serão assim as finais do Australian Open, neste sábado e domingo. Kim Clijsters, com três títulos de Slam, enfrenta Na Li, pela primeira vez finalista em torneios desse porte. No masculino, o campeão em Melbourne no ano de 2008, Novak Djokovic mede forças com Andy Murray, vice ano passado.

Aqui, um panorama das campanhas, além do palpite do blog.

Kim Clijsters (Bélgica)

2×0 – Dinara Safina(RUS) – 6/0, 6/0
2×0 – Carla Suarez Navarro(ESP) – 6/1, 6/3
2×0 – Alize Cornet(FRA) – 7/6(3), 6/3
2×0 – Ekaterina Makarova(RUS) – 7/6(3), 6/2
2×0 – Agnieszka Radwanska(POL) – 6/3, 7/6(4)
2×0 – Vera Zvonareva(RUS) – 6/2, 6/4

Na Li (China)

2×0 – Sofia Arvidsson(SUE) – 6/1, 7/5
2×0 – Evgeniya Rodina(RUS) – 6/3, 6/2
2×0 – Barbora Strycova(TCH) – 6/2, 6/1
2×0 – Victoria Azarenka(BLR) – 6/3, 6/3
2×0 – Andrea Petkovic(ALE) – 6/2, 6/4
2×1 – Caroline Wozniacki(DIN) – 3/6, 6/3, 6/3

Palpite do Blog Tênis Mundo: Na Li faz um grande torneio, mas Clijsters tem mais experiência. (Kim Clijsters)

Novak Djokovic (Sérvia)

3×0 – Marcel Granollers(ESP) – 6/1, 6/3, 6/1
3×1 – Ivan Dodig(CRO) – 7/5, 6/7(8), 6/0, 6/2
1×0 – Victor Troicki(SER) – 6/2, desistência
3×0 – Nicolas Almagro(ESP) – 6/3, 6/4, 6/0
3×0 – Tomas Berdych(TCH) – 6/1, 7/6(5), 6/1
3×0 – Roger Federer(SUI) – 7/6(3), 7/5, 6/4

Andy Murray (Grã-Bretanha)

3×0 – Karol Beck(ESQ) – 6/3, 6/1, 4/2, desistência
3X0 – Illya Marchenko(UCR) – 6/1, 6/3, 6/3
3×0 – Guillermo Garcia-Lopez(ESP) – 6/1, 6/1, 6/2
3×0 – Jurgen Melzer(AUT) – 6/3, 6/1, 6/1
3×1 – Alexandr Dolgopolov(UCR) – 7/5, 6/3, 6/7(3), 6/3
3×1 – David Ferrer(ESP) – 4/6, 7/6(2), 6/1, 7/6(2)

Palpite do Blog Tênis Mundo: Na primeira final sem Federer ou Nadal desde 2005, a expectativa de um grande jogo. Djokovic fez 3 a 0 no suíço, e isso conta como um leve favoritismo. (Novak Djokovic)

Siga e pitaque no twitter: http://www.twitter.com/juniorlourenco

Chegamos às semifinais do Australian Open. Poucos tenistas ainda estão na briga pelo primeiro Grand Slam do ano. Confira a prévia dos jogos:

Semifinais masculinas

Roger Federer(SUI) x Novak Djokovic(SER)

Jogaço! Com os dois em quadra, a prévia dificilmente seria outra. Federer fez grande exibição contra Wawrinka e Djokovic atropelou Berdych. No US Open de 2010, também nas semifinais, Nole derrotou o suíço. Se o jogo de amanhã for parecido, emoções estão garantidas.

Andy Murray(GBR) x David Ferrer(ESP)

Andy Murray teve trabalho contra o ucraniano Dolgopolov. Ferrer venceu um lesionado Nadal. Mas pelo nível que apresentou, seu triunfo não pode ser descartado. Expectativa de um jogo com muitas trocas de bola e paciência.

Semifinais femininas

Caroline Wozniacki(DIN) x Na Li(CHI)

Wozniacki precisou de três sets para derrotar a guerreira Schiavone, vinda de um jogo com quase cinco horas. Na Li faz excelente campanha e derrotou Petkovic de forma muito consistente. Ótimo teste para ambas.

Kim Clijsters(BEL) x Vera Zvonareva(RUS)

Repetição da final do último US Open. Zvonareva não foi brilhante contra Kvitova. Clijsters aparece como favorita, mas não poderá alternar bons e maus momentos como fez contra Cornet.

Siga e comente via twitter: http://www.twitter.com/juniorlourenco

Reta final do Australian Open. Só restam oito tenistas em cada chave, e se você perdeu alguma coisa o Blog Tênis Mundo traz uma prévia das quartas de final.

Quartas de final masculinas

Roger Federer(SUI) x Stanislas Wawrinka(SUI)

Os compatriotas, amigos e campeões olímpicos juntos – duplas em Pequim-08 – farão um jogo cercado de expectativas. Natural que Federer carregue o favoritismo e tem jogado para isso. Sofreu enorme susto na segunda rodada quando venceu Simon apenas no quinto set, mas depois manteve-se regular. Os olhos estão mesmo voltados para Wawrinka, resultado do que ele jogou até agora. Passou sem perder sets por Monfils e Roddick jogando um tênis de alto nível. Será o suficiente contra Roger?

Novak Djokovic(SER) x Tomas Berdych(TCH)

Duelo interessantíssimo entre jogadores com ótimos golpes de fundo de quadra. O sérvio, campeão na Austrália em 2008 ainda não convenceu. É verdade que passou sem problemas por Almagro, mas perdeu set para Ivan Dodig e não precisou jogar contra o amigo Viktor Troicki, que desistiu após o segundo game. Por outro lado Berdych, que venceu Gasquet e Verdasco, agora tem desafio bem maior.

Andy Murray(GBR) x Alexander Dolgopolov(UCR)

Murray está passeando em Melbourne. Perdeu só 22 games em quatro jogos. Enfrentará a revelação do torneio, Dolgopolov. O ucraniano eliminou Jo-Wilfried Tsonga e Robin Soderling. Entretanto, os dois jogos foram até o quinto set. Resta saber se ele ainda terá pernas para enfrentar o jogo consistente do britânico.

Rafael Nadal(ESP) x David Ferrer(ESP)

O número um do mundo também chegou até às quartas de final com facilidade. Na última rodada, enfrentou Marin Cilic em um jogo que previa algum equilíbrio. Passou em três sets sem muitos problemas. David Ferrer usou de sua raça para chegar até aqui. Derrotou o qualifier canadense Milos Raonic, outra revelação desse Aberto da Austrália.

Quartas de final femininas

Andrea Petkovic(GER) x Na Li(CHI)

A alemã dançarina Petkovic nem precisou jogar contra Venus Williams, que desistiu após um game na terceira rodada. Porém, teve que enfrentar Maria Sharapova e venceu por dois sets a zero, comemorando novamente com sua característica dancinha – vídeo no post abaixo. Na Li ainda não perdeu sets e derrotou Victoria Azarenka na última rodada. Devagar, a chinesa vai chegando.

Caroline Wozniacki(DIN) x Francesca Schiavone(ITA)

Wozniacki passou tranquilamente pelos testes que teve até aqui, com destaque para Dulko e Cibulkova. A número um do ranking – mesmo sem ter vencido Grand Slams – tem chamado a atenção com curiosas entrevistas. Primeiro, reagiu às acusações de que suas coletivas eram entendiantes, dizendo que as perguntas eram iguais e inventando questões que ela mesma respondia. Depois, inventou uma história sobre ter sido atacada por um canguru, desmentida pouco antes de tomar maiores proporções. Sua adversária será a brava Schiavone, que chega com o maior jogo feminino em Slams na bagagem. A italiana venceu Svetlana Kuznetsova em longas quatro horas e quarenta minutos. Schiavone transpira raça em seus jogos e isso hoje será mais que necessário.

Vera Zvonareva(RUS) x Petra Kvitova(TCH)

A russa é outra que busca seu primeiro título de Grand Slam. Complicou-se em alguns momentos da caminhada, mas segue favorita contra Kvitova. Engana-se porém que favoritismo é suficiente para derrotá-la. Vale lembrar que Petra venceu a australiana Samantha Stosur diante da torcida local na Rod Laver Arena. De quebra, passou por Flavia Pennetta na última rodada, mostrando que ser zebra não é problema.

Kim Clijsters(BEL) x Agnieszka Radwanska(POL)

Clijsters tem boa relação com o público australiano e não surpreenderia se fosse eleita do público como favorita. Tênis, ela tem. Na campanha, aplicou uma bicicleta (duplo 6/0) em Dinara Safina. Venceu Suarez Navarro e se complicou contra Cornet mais do que deveria. Entretanto, a última vitória contra Makarova trouxe ares de normalidade. Radwanksa é a cabeça de chave número 12 e venceu uma dura partida contra Shuai Peng. Alguns dirão que ela já está no lucro, mas é melhor não duvidar.

Siga e pitaque no twitter: http://www.twitter.com/juniorlourenco

A alemã Andrea Petkovic está criando uma pequena tradição. A cada vitória, faz uma dancinha criada por ela mesma. Depois de cumprimentar adversária e juiz, a plateia já aguarda para a espontânea celebração de Petkovic.

Abaixo, o vídeo mostra a mais recente vitória, contra Maria Sharapova, no Australian Open.

Siga também no twitter: http://www.twitter.com/juniorlourenco

O Blog Tênis Mundo começa 2011 pedindo desculpas pelo recesso. E já segue para comentar o primeiro Grand Slam do ano, o Australian Open.

Após quatro dias de torneio, algumas primeiras impressões:

– Nadal triturou seus adversários. Ryan Sweeting ganhou 4 games e Marcos Daniel pediu desistência antes de ganhar um sequer.

– Kim Clijsters e Caroline Wozniacki passeando até aqui. Alías, Clijsters aplicou incríveis 6/0, 6/0 na russa Dinara Safina, que parece não encontrar o caminho de volta para o bom tênis.

– Nalbandian e Hewitt fizeram o grande jogo da primeira rodada. Em um duelo “retrô” (ambos com 29 anos), Nalba venceu em cinco sets, para tristeza da torcida australiana. O longo jogo pesou para o argentino, que desistiu quando perdia de Richard Berankis na segunda rodada.

– Ana Ivanovic perdeu na primeira rodada para Ekaterina Makarova. Mas isso ainda pode ser considerado zebra?

– Jelena Jankovic perdeu na segunda rodada para Shuai Peng. E isso também é zebra?

– No confronto entre brasileiros, Thomaz Bellucci derrotou Ricardo Mello em cinco sets. Infelizmente, com o mesmo placar caiu diante do tcheco Jan Hernych, vindo do quali.

– Justine Henin e Svetlana Kuznetsova farão aguardado jogo na terceira rodada. Grande teste para Henin.

– Tsonga, Monfils e Verdasco estiveram perto da derrota, mas viraram jogos após estarem perdendo por 2 sets a 0.

– Davydenko perdeu para Florian Mayer logo na primeira rodada, por 3 a 1.

– Vencendo seus próximos duelos, Venus Williams e Maria Sharapova se encontram nas oitavas de final.

– Djokovic enfrentará seu companheiro de Copa Davis, Victor Troicki, na terceira rodada.

– Federer e Simon fizeram uma emocionante partida. Após liderar por 2 a 0, o suíço viu o francês empatar e levar o jogo para o quinto set. Aí, prevaleceu a superioridade de Federer, que enfrentará na próxima rodada Xavier Malisse.

Acompanhe os pitacos através do twitter: http://www.twitter.com/juniorlourenco

Robin Soderling conquistou o seu título mais importante no último domingo. Ao derrotar Gael Monfils, o sueco se tornou campeão do Masters 1000 de Paris. Troféu que deixa ainda mais especial o excelente ano que teve.

Soderling chegará à Masters Cup em Londres como número 4 do mundo, seu ranking mais alto. Também venceu os torneios de Rotterdam e Bastad, além de repetir o vice-campeonato em Roland Garros – quando pela primeira vez derrotou Roger Federer, nas quartas de final.

Com a supremacia de Rafael Nadal, o sueco fez frente aos demais rivais e termina numa justa quarta colocação. E é nome forte para a Masters Cup, que começa dia 22.

Qual será o tamanho do estrago das suas direitas nas quadras britânicas?

Foi o primeiro Masters 1000 vencido por Robin Soderling

Siga também no twitter: http://www.twitter.com/juniorlourenco